Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Segurança Eletrônica e Cursos de Formação do Estado de São Paulo
Siga-nos:

Segurança Pública de SP é tema de seminário internacional.



Em qualquer cidade do mundo é necessário que a população tenha a sensação de segurança, esse foi o tom das palestras realizadas no auditório da Academia de Polícia do Barro Branco – Zona Norte de São Paulo, na manhã da terça-feira (7/11), durante o Seminário Internacional de Segurança Pública e Gestão da Atividade Policial. O evento que teve o apoio do SESVESP e organizado pelo Instituto Sou da Paz e Polícia Militar do Estado de São Paulo contou com as presenças de especialistas no tema da Segurança Pública no Brasil, Chile e Canadá – o Major Fernando Rojas (Carabineiros de Chile) e Anton Maslov (pesquisador de políticas de Segurança Pública do Governo do Canadá).

Durante sua fala, Anton Maslow apresentou a divisão policial existentes nas três esferas de governo (Federal, Estaduais e Municipais) no Canadá. Para ele, o trabalho policial pode ser o de melhor qualidade, no entanto se a sensação de segurança da população estiver em níveis baixos não há como ter o comprometimento do cidadão com a sua força policial. Segundo Maslow, é preciso investir em relacionamento com as pessoas nas cidades e sempre que se fez isso os índices de crimes diminuem. “Em Segurança Pública sempre é importante elaborar estratégias com olhos nas métricas de crimes”, garante o especialista.

O Cel. José Vicente, caminhou no mesmo sentido em sua manifestação tanto que fez referências ao trabalho de combate que a mídia faz sempre após algum episódio como o caso do Carandiru em 1992. “Naquele ano, os índices de violência e crimes estavam controlados e baixos, após o fato e com a forte pressão da imprensa a PM puxou o ‘freio de mão’ e os índices subiram assustadoramente e com isso a sensação de insegurança da população aumentou”, relembro o Cel. José Vicente.

Ivan Marques, diretor executivo do Instituto Sou da Paz disse que sempre está ao lado da Polícia Militar, no suporte de estudos e pesquisas da entidade que auxiliam na criação de estratégias e políticas de Segurança Pública, sempre buscando o bem estar da população de São Paulo.

Os demais painéis seguiram os temas de “combate ao roubo de rua, de veículos” e “participação social no controle da criminalidade”.

Notícias Relacionadas